Celulite e a Fisioterapia Dermato Funcional

Introdução

A Paniculopatia edemato fibro esclerótica, mais conhecida como celulite, é um problema recorrente da sociedade moderna, mais incidente nas mulheres (85-98% das mulheres adultas sofrem deste problema).

De forma simples, consiste no depósito de gordura e tecido fibroso que causa irregularidades na pele, apresentando ondulações e dando aquele aspeto muitas vezes descrito na publicidade como “casca de laranja” ou de “ricota”. Afeta mais os membros inferiores, região pélvica e abdómen.

Esta acumulação de gordura não é necessariamente caraterística de pessoas com excesso de peso nem está associado aos problemas de saúde tipicamente encontrados nas pessoas obesas.

Fatores que aumentam o risco de ter celulite

  • Fatores genéticos – história familiar de celulite aumenta o risco de sofrer deste problema;
  • Género – mulheres são mais afetadas que os homens;
  • Raça – mulheres caucasianas (raça branca) são mais afetadas que mulheres asiáticas;
  • Alimentação – dieta rica em carbohidratos aumenta a lipogénese e a formação de gordura, levando a um aumento da percentagem de gordura corporal e ao agravamento do problema;
  • Sedentarismo – passar longos períodos sentado ou de pé impede a circulação sanguínea normal, provoca estase e altera a microcirculação nas áreas com maior propensão a desenvolver celulite;
  • Gravidez – o aumento de algumas hormonas como insulina e prolactina, assim como o aumento do líquido corporal promovem o aparecimento de celulite devido à lipogénese (maior formação de células de gordura) e retenção hídrica.

Graus de gravidade

Existem quatro graus de gravidade:

Grau I: mais comum nas pessoas mais magras. Isto porque apresentam menor teor de gordura e só aparece quando a pele e beliscada ou se pinça com as mãos, sendo mesmo assim uma amostra pequena de celulite. Quanto em pé e sem pressão, não apresenta ondulações.

Celulite grau I

Grau II: apesar de suave, a celulite já se apercebe quando está de pé, mesmo sem pressão. As alterações são superficiais, sem grande enrugamento. Existe uma palidez, temperatura e elasticidade da pele diminuída.

celulite grau II

Grau III: neste estadio, a celulite já é mais profunda e aparece inclusive sob a roupa. O aparecimento da “casca de laranja” é evidente quando a pessoa se apresenta em repouso. Há sensação palpável de pequenas ondulações nos níveis profundos da pele, podendo existe dor à palpação. A pele torna-se menos elástica, visivelmente pálida e existe uma diminuição de temperatura.

celulite grau 3

Grau IV: a lesão é bem marcada e abundante, já que o inchaço provocado pela gordura nas células adiposas tornam a pele mais endurecida e menos elástica. Sendo as características idênticas ao grau anterior, apresenta nódulos mais palpáveis, visíveis e dolorosos e um óbvio ondular da pele na superfície da pele.

celulite grau IV

Tratamentos para a celulite

Cada vez se investe mais na aparência e em sentir-se bem consigo mesmo. Por essa razão, a demanda por tratamentos para a celulite tem aumentado de forma exponencial.

No entanto, os melhores tratamentos disponíveis para a celulite nos dias de hoje apresentam resultados moderados, na melhor das expetativas. Além disso, os resultados não se mantêm a longo prazo, caso não continue a realizar os tratamentos.

Mesmo assim, existem uma variedade de tratamentos interessantes para a redução da celulite e gordura localizada, campo onde a fisioterapia se realça cada vez mais, na área da fisioterapia dermato-funcional.

Vamos falar resumidamente de cada uma das técnicas nesta área da fisioterapia.

Mais tarde faremos um artigo dedicado a cada uma delas, refletindo sobre as suas vantagens e desvantagens.

Drenagem linfática manual

É uma técnica específica que utiliza uma ou ambas as mãos com movimentos e ritmos suaves, com o objetivo de drenar excesso de líquido acumulados, levando ao equilíbrio das pressões hidrostáticas. Com a diminuição do líquido acumulado, diminui a probabilidade de enrugamento da pele e melhoria do aspeto da mesma.

drenagem linfatica

Endermologia

Com um aparelho específico são realizados movimentos de sucção e rolamento, que promovem a drenagem linfática profunda, vasodilatação e aumento do fluxo sanguíneo local, melhora a nutrição e oxigenação das células devolvendo o aspecto liso e uniforme da pele, resultando na tonificação do tecido.

endormologia

Correntes Galvânicas

A corrente galvânica trata-se de uma corrente contínua, isto é, de intensidade constante em valor e direcção. Na fisioterapia dermato funcional é aplicada em duas modalidades terapêuticas: a galvanização propriamente dita, inclui galvanopuntura/eletrolifting e a iontoforese. O calor gerado pela agitação iónica e a estimulação sobre nervos vasomotores provocam vasodilatação, com aumento da circulação sanguínea, aumento da oxigenação e destruição das células de gordura.

correntes galvanicas

Vacuoterapia

A vacuoterapia ou dermotonia trata-se de uma técnica de massagem não invasiva, gerada por um sistema de vácuo, associado às manobras de massagem ativa realizadas pela ventosa. Através da vacuoterapia é exercida uma ação de alongamentos das fibras que compõem a pele, proporcionando uma diminuição das aderências desses fibras, contribuindo para uma maior mobilidade do tecido conjuntivo, combatendo o endurecimento da pele das áreas atingidas pela celulite.

vacuoterapia

Eletrolipólise

Consiste em aplicar uma corrente elétrica de baixa frequência nos locais afetados pela celulite, onde a geração do calor leva ao aumento da circulação sanguínea e diminuição da retenção hídrica. O tratamento com a eletrolipólise promove a destruição das células de gordura e pode ser realizado com ou sem agulhas, apesar do tratamento com agulhas ter, aparentemente, maior eficácia.

eletrolipolise

Ultra Som

O equipamento de ultra som consiste num gerador de corrente elétrica de alta frequência. Os ultrasons são vibrações sonoras com frequência superior a 16000-20000Hz. Quanto maior a frequência, maior será a absorção nos tecidos superficiais e menor será a profundidade de penetração. Para que se processe a propagação das ondas, estas necessitam de um meio aquoso. O objetivo é diminuir as aderências e destruir células adiposas através do aumento de energia dentro dos adipócitos, que leva à sua rutura.

ultrassom

Se tem este problema, contate-nos! Sempre disponíveis para o ajudar a melhorar a sua saúde.

   – Telmo Nunes Fisioterapeuta –

PARTILHAR

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email