Formas Deliciosas de Eliminar o Sal da Comida

Introdução

Tem as tensões elevadas? O seu médico proibiu-lhe o uso de sal? Tem que realizar uma dieta sem sal?

E porque não substituir o sal por ervas aromáticas?

Ensinamos como anular a ingestão de sal com a utilização de ervas aromáticas e influenciando positivamente a saúde, pelas propriedades benéficas que apresentam. Para as propriedades das ervas serem mantidas, só poderá juntá-las aos pratos no final da confeção das refeições, visto que a maioria das propriedades são perdidas pela ação do calor.

Normalmente, na cozinha, as ervas aromáticas são utilizadas frescas, mas são também comercializadas secas embora percam algumas propriedades. De qualquer modo, não deve confundi-las com as especiarias, que são em geral utilizadas secas e, muitas vezes, reduzidas a pó.

As ervas aromáticas são fornecedoras de proteínas, vitamina A, C e complexo B, minerais como o cálcio, fósforo, sódio, potássio e ferro, fibras, óleos essenciais e substâncias bioativas.

As substâncias bioativas atuam como antioxidantes, bactericidas, antivíricas, indutores ou inibidores de enzimas.

Vários estudos indicam que as substâncias fitoquímicas presentes nas ervas aromáticas são benéficas em várias patologias, nomeadamente: prevenção do aparecimento de cancro, funcionamento cardiovascular, reprodutivo e nervoso e ainda como estimulante do sistema digestivo e potenciador do sistema imunitário. Muitas ervas aromáticas são conhecidas como excelentes fontes de antioxidantes naturais, podendo contribuir para a ingestão diária de antioxidantes (conheça as vantagens dos antioxidantes).

Conheças as propriedades das ervas e qual a sua utilização culinária

Erva

aromática

Propriedade

nutricional

Propriedade

terapêutica

Uso culinário

        
   Aipo

 

Excelente   fonte de vitaminas (A, B1, B2, B5, C, E), magnésio, potássio e ferro. Auxilia na digestão, indicado para situações de flatulência (gases), artrites, hipertensão arterial, colesterol, diabetes, diurético e possui propriedades   anti-inflamatórias. Sopas, saladas e carne   (estufada, guisada ou cozida).

Alecrim

               
   alecrim

Rico em antioxidantes. Estimula o funcionamento do   fígado, facilita a digestão, combate o cansaço físico e mental. Apresenta propriedades antioxidantes e ajuda na circulação sanguínea. Não deve ser utilizado em situações de diarreia. Em grandes concentrações, pode provocar irritações gastrointestinais e nefrite. Apreciado na preparação de marinadas de carne, aromatiza a água da cozedura de massas, batatas, arroz, molhos de tomate, saladas e manteigas aromatizadas.

Alho

              
  alho

Fornece vitaminas (B1, B2, C, A e E) e minerais (selénio, cálcio, iodo, sódio e ferro). Previne doenças cardiovasculares através da redução das concentrações de LDL, triglicerídeos, redução da pressão arterial, inibição da agregação plaquetária. Deve ser evitado nos casos de úlcera gástrica, dispepsia, cistite, problemas de visão e epiderme (erupções cutâneas, eczema). Temperar refogados no geral, utilizado no tempero de carne, peixe, hortícolas cozidos e na preparação de arroz, feijão, pizas e sopas.

Cebola

              
cebola

Apresenta minerais como cálcio, ferro, fósforo, magnésio, potássio, sódio e selénio. Quanto às vitaminas, é rica em vitaminas B1 e B2 e ainda possui algum teor de vitamina C. Ajuda na eliminação do   colesterol LDL, é eficaz nas situações de asma, diabetes, osteoporose, hipertensão arterial e arritmias cardíacas. Evita a formação e ajuda a dissolver coágulos sanguíneos, dissolve cálculos renais. Quando consumida crua é eficaz nas situações de tosse, bronquite, catarro, dor de garganta,   melhora a voz, combate a rouquidão e ajuda em situações de obstipação. Não deve ser consumida por indivíduos que tenham acidez estomacal ou gases. Em todo o tipo de pratos, saladas e sopas.

Cebolinho

              
 cebolinho

É rico em vitaminas A e C. Propriedades antioxidantes,   ajuda na digestão e melhora a circulação sanguínea. Aromatizar omeletes, pratos de queijo, sopas, vinagretes, molhos de iogurte e alguns pratos de carne e peixe.

              
  Cidreira

cidreira

Possui propriedades anticéticas e é mais saborosa quando colhida fresca do que quando utilizada seca. Atua como calmante, indicada   para problemas gástricos, dor de cabeça e depressão (saiba mais sobre depressão). Chá, refrescos, sobremesas.

              
  Coentros

coentros

As folhas frescas são ricas em ferro e vitamina C. Possui quatro vezes mais carotenos do que a salsa e três vezes mais cálcio do que esta. Melhora a motilidade e as   secreções gástricas, propriedades anti-inflamatórias e anti-bacterianas. Saladas, caldos de peixe,   frutos do mar, sopas, arroz, molhos, massas, ervilhas e favas.

Endro

              
endro

Apresenta quantidades de ácidos gordos importantes para o bom funcionamento das   funções cognitivas e cardíacas. Facilita a digestão. Indicado para situações de insónia, soluços, diarreia, distúrbios menstruais,   distúrbios respiratórios, cancro e também para um bom estado de saúde oral. Usado na preparação de arroz, sopas, saladas, peixes.

Funcho

funcho

O aspeto em que mais se destaca o funcho é no que se   refere às fibras. Mas também contém vitamina B3 e vitamina A e minerais como o potássio, cálcio, fósforo e magnésio. Atua no aparelho digestivo,   aumenta o peristaltismo e reduz a produção de gases. Favorece a secreção   brônquica removendo o excesso de muco do aparelho respiratório. Os seus teores em sais de potássio conferem-lhe propriedades diuréticas. Tempero de saladas,   preparação de pratos doces, gratinados ou refogados, saladas, molhos, chá.

Gengibre

gengibre

Antioxidante. Tratamento de sintomas da gripe, tosse, alívio dos sintomas de gota, artrite, dores de cabeça, diminui a congestão nasal, cólicas menstruais, prevenção do cancro do intestino e do ovário. Preparação de carnes e   peixes, bebidas, sopas, frutos do mar, saladas, manteiga aromatizada,   aromatizar sumos naturais.

Hortelã

              
  hortela

Fornecem vitaminas A, B, C e minerais como cálcio, fósforo, ferro e potássio. Erva descongestionante, a sua infusão é indicada no tratamento dos sintomas da gripe. Evita situações de azia e má digestão. Auxilia no alívio de dores abdominais e dores musculares. Tempero de pratos salgados, aromatizar bebidas (chás, sumos), usada no fabrico de rebuçados, temperar   carnes, sopas, saladas e ervilhas

              
  Louro

louro

Óleos essenciais. É diurético, digestivo e evita a formação de gazes. Auxilia no tratamento de hemorróidas e reumatismo. Peixe, carne (porco), feijão, sopas, ovos e batatas cozidas.

Mangericão

              
mangericao 

Óleos essenciais, vitaminas C e A. Combate vómitos, cólicas intestinais e diarreias. Atua sobre o aparelho urinário, ativando os rins e aliviando o ardor à micção. Alivia situações de tosse, bronquite, rouquidão, dores de garganta e ajuda a cicatrizar aftas. Carnes, peixes, sopas, massas, cozinhados com tomate, vinagres aromatizados.

Orégãos

              
  oregaos

Fornecem óleos essenciais e vitamina C. Estimula as funções gástricas e biliares. Auxilia no tratamento de dispepsia, arrotos, enjoos, flatulências e estomatites. É diurético, expetorante e ameniza dores menstruais. Saladas de tomate fresco, molhos à base de tomate, pratos com queijo, carnes, peixe, massas,   guisados/estufados.

              
  Poejo

poejo

Contem flavenóides e óleos essenciais. Tratamento de sintomas da gripe, tosse, insónias, dores reumáticas, calmante, bronquite e asma. Carne, peixe e sopas.

              
  Salsa

salsa

Contém vitaminas (A, e C), minerais (cálcio, ferro, magnésio, enxofre e potássio) e   bioflavonoides. É diurética, combate a formação de gases, alivia os sintomas de bronquite, asma, cólicas menstruais, auxilia no tratamento de cálculos renais. Sopas, saladas, carne, peixe e arroz.

Tomilho

tomilho

Contem vitaminas do complexo B, vitamina C e magnésio. Digestivo, anti-inflamatório,  expetorante (ajuda a limpar as vias respiratórias). Receitas de aves e caça,   preparação de molhos, sopas, saladas, guisados/ estufados, pratos com tomate   e queijo. Bom substituto do SAL.

FONTE: Direcção Geral da Saúde – Ministério da Saúde

Se quiser aprender como utilizar estas ervas nos seus pratos favoritos, fale as nossas nutricionistas.

  – Dra. Ana Rodrigues Dietista/Nutricionista –

PARTILHAR

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email