Oito Conselhos para Reduzir o Risco de Doença de Alzheimer

Introdução

A doença de Alzheimer’s é a forma mais comum de demência, reponsável por 40-70% de todos os casos.

Como é de conhecimento público, não existe até à data uma cura conhecida.

No entanto, há algumas coisas que podemos fazer para prevenir ou retardar o seu aparecimento!

Importante: a maioria dos estudos nesta área foram realizados em laboratório, in vitro ou em animais. Os restantes são estudos observacionais. Este tipo de estudos têm baixo nível de evidência. Atualmente não existem publicações de melhor qualidade, pelo que estes conselhos devem ser considerados com cautela.

1 – Adicione canela à sua dieta

Uma publicação no Journal of Alzheimer’s Disease descreve que o cinamaldeído e epicatequina, dois compostos presentes na canela, têm um efeito inibitório sobre a agregação da proteína tau. Esta proteína tem um papel central no desenvolvimento e progressão da doença de Alzheimer.

Apesar de ser uma proteína importante para o desenvolvimento normal das estruturas dos neurónios, esta proteína pode começar a agregar-se e formar “emaranhados neurofibrilares”, uma marca muito característica da doença de Alzheimer.

Ambos os componentes da canela enunciados evitam o stress oxidativo sobre esta proteína e previnem o seu mau funcionamento.

2 – Não se esqueça das maçãs

Estudos em animais têm demonstrado que o consumo de maçãs ajuda na prevenção do declínio cognitivo. O consumo de maçãs parece diminuir a produção e deposição cerebral de compostos beta-amilóide, outra marca característica da doença de Alzhemier. Pensa-se que será devido as propriedades antioxidantes deste fruto.

Duas maçãs por dia poderá ter os mesmos efeitos nos humanos dos verificados em animais de laboratório.

3 – Beba café

Estudos observacionais têm levantado de forma consistente a hipótese de que beber 3-5 cafés por dia terá efeitos protetores, não só contra o desenvolvimento da Doença de Alzheimer, mas também contra o aparecimento da Doença de Parkinson, Diabetes tipo 2, Acidente Vascular Cerebral, Depressão e Suícidio.

Os dados devem ser interpretados com moderação.

4 – Socialize mais

Estudos observacionais têm demonstrado que manter uma rede social alargada (o Facebook não conta), diminui o risco de desenvolvimento de demência e atrasa o aparecimento de alterações cognitivas relacionadas com a idade.

5 – O Exercício Físico reduz o risco para metade!

Atividade física regular reduz o risco de aparecimento de doenças demenciais, como a doença de Alzheimer, até 50%! (Saiba mais sobre exercício físico e envelhecimento ativo)

(Já conhece a iniciativa 23 horas e meia?)

6 – Fumar aumenta o risco para o dobro!

Precisa de mais uma razão para deixar de fumar? Aqui está ela…fumar aumenta de forma considerável o risco de aparecimento de doenças demenciais, entre as quais a Doença de Alzheimer.

(Mais razões para deixar de fumar)

7 – Aposte na dieta mediterrânica

Uma dieta rica em vegetais e frutas, peixe, frutos secos e vinho tinto (em moderação) ajuda a diminuir o risco de doenças tipo Alzheimer para metade!

8 – Seja mentalmente ativo

Pessoas com baixo nível educacional têm maior risco de sofrer de doença de Alzheimer mais tarde na vida. Pensa-se que a causa será o menor nível de estimulação mental.

Outros estudos demonstram que pessoas mentalmente mais ativas têm menor risco de sofrer de doença de Alzheimer, reforçando a evidência.

Deixamos algumas atividades que podem ajudar a diminuir o risco do aparecimento da doença:

  • Ler;
  • Escrever;
  • Aprender outras línguas;
  • Tocar instrumentos musicais;
  • Inscrever-se em cursos de Universidades Sénior ou instituições similares.

Precisa de ajuda personalizada?

A PT Medical aposta na Medicina Preventiva. Também temos ao seu dispor serviços de apoio domiciliário.

Marque uma consulta!

 

– Dr. João Júlio Cerqueira  Especialista de Medicina Geral e Familiar –   

PARTILHAR

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email