Unha Encravada

Introdução

A onicocriptose é mais conhecida como a “unha encravada”. Onico é um prefixo grego que significa unha e cripto, que penetra, portanto: unha que penetra na carne.

Este problema, vulgarmente encontrado entre a população portuguesa, surge quando a borda lateral da unha fere a pele adjacente. Esse processo ocorre porque a pele cria uma barreira, dificultando o crescimento da unha. Como a unha é mais dura do que a pele e continua a crescer, ela acaba por perfurá-la, resultando num processo de inflamação e dor.

De uma forma geral é mais frequente afectar o hálux (dedo grande do pé), mas pode afectar outros dedos, os das mãos inclusive.

Enfermagem ao Domicílio - Lidar com Unhas Encravadas

Como sei se tenho unha encravada?

Existem algumas manifestações clínicas que surgem aquando do encravamento de unhas. São elas: a dor local que vai aumentando gradualmente de intensidade, podendo alcançar patamares insuportáveis e impedir o uso de alguns calçados. A pele ao redor da unha poderá apresentar sinais de inflamação (dor, rubor, calor e edema), isto é, pele dolorida, vermelha, quente e inchada, podendo haver secreção purulenta (pus) e o aparecimento de um granuloma piogénico (carne esponjosa).

Qual é a causa?

Existem diversos factores que contribuem para o aparecimento de unhas encravadas, nomeadamente:

  • Corte errado: corte excessivamente curto das unhas ou curvar os cantos;
  • Unhas muito grossas ou afectadas por fungos (micoses);
  • Sapatos e meias apertados podem também empurrar a carne dos dedos junto das unhas, levando a que encravem na pele;
  • Excesso de transpiração concentra mais humidade, o que torna as unhas mais moles e por isso partem mais ficando mais sujeitas a encravar.

Existem outros factores tais como a postura, deformações do pé como o joanete, dedos em garra ou em martelo, pronação excessiva do pé (queda do pé para dentro), factores genéticos entre outros.

O que posso fazer para evitar este problema?

Primeiramente deve aprender a cortar as unhas de forma correcta. Procure não usar corta unhas, nem tesouras, pois não têm formatos de corte apropriados para os dedos e podem cortar excessivamente a unha ou até cortar a carne. O melhor é usar um alicate de pontas rectas. Devemos cortar as unhas de forma recta sem cortar ou arredondar os cantos. Os cantos das unhas devem permanecer visíveis e passar por cima da carne. As unhas devem ser cortadas depois do banho quando estão “amolecidas”.

Uma boa higiene, como trocar de meias todos os dias, optar por meias de fibras naturais como o algodão, ajudam a manter a integridade das unhas. No verão use o mais possível sapatos abertos e arejados ou sandálias. Evite calçado apertado. Se é diabético não faça auto tratamentos, como desencravar as unhas a si próprio.

Qual o tratamento?

O melhor procedimento a ser realizado quando uma unha encrava é procurar o auxílio de um profissional, isto porque o tratamento varia de acordo com a gravidade de cada caso, indo desde simples medidas, como o afastamento da pele inflamada com um pedaço de algodão, até tratamentos cirúrgicos para retirada do tecido inflamado ou erradicar a matriz da unha no local onde ela encrava. Nos casos mais graves, onde há infecção secundária, pode ser necessário o uso local ou oral de antibióticos. Nos casos mais simples, ficam as seguintes dicas:

  • Coloque a unha que está encravada em água morna durante aproximadamente 20 minutos;
  • Deixe a unha muito bem lavada e, com o auxílio de uma espátula para unhas, retire qualquer tipo de sujidade que possa estar tanto em baixo quanto nas laterais da unha;
  • Com uma tesoura de bico fino específica para unhas levante devagar a parte da unha encravada e corte-a. Tente fazer isso de uma só vez;
  • Aplique um antisséptico e cicatrizante no local;
  • Tente evitar ao máximo, durante 7 dias o uso de sapatos apertados ou fechados, pois isso poderá complicar a situação da sua unha;
  • Durante o banho, lave bem direitinho a região, e após sair seque cuidadosamente o local sem deixar que nenhuma humidade esteja presente.

Se deixarmos a unha encravada sem tratamento, a infecção pode alastrar a outras zonas do pé. Quanto mais rapidamente tratar a unha encravada menos a infecção se instala e menos dor terá com o tratamento.

E caso necessite de Enfermeiro ao Domicílio, não se esqueça, a PT Medical está disponível para o ajudar!

– Bruna Silva Enfermeira –

PARTILHAR

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email